COMO SUPERAR O FIM DO NAMORO? VEJA 5 DICAS!

COMO SUPERAR O FIM DO NAMORO? VEJA 5 DICAS!

Um relacionamento pode acabar por muitos motivos e fatores diferentes, porém seu termino pode ter consequências desastrosas a saúde mental de um ou dos dois envolvidos.

Veja também:

Por isso é preciso aprender a lidar com isso de imediato e não ficar preso no mesmo, não ficar preso na parte ruim e sim focar na nova fase da sua vida.

Uma coisa muito boa para se fazer é canalizar todo esse tempo livre para algo criativo, isso pode ajudar a aliviar a dor pós-separação.

“Começar um novo hobby ou aprimorar uma nova habilidade expande a sua mente e também pode aumentar sua autoconfiança após um rompimento”, diz Patti Sabla , LCSW, assistente social que pratica no Havaí.

No entanto, se a ideia de levantar do sofá após a separação parece além do reino das possibilidades para você agora, Sabla diz que ficar em casa também pode ser benéfico para o seu processo de cura, contanto que você eventualmente sacuda as migalhas de Cheetos e volte à sociedade.

“Não há nada de errado em se enrolar no sofá e assistir a filmes sentimentais na Netflix por algumas noites. Mas se essa se tornar sua rotina regular de sexta e sábado à noite, é hora de agir.”

O que acontece em nosso cérebro quando passamos por um término de relacionamento?

Ao passar por um termino de relacionamento, nós ficamos muito presos a memorias positivas, isso nos destrói por dentro. Pois a imagem daquela pessoa que sempre estava junto, não está mais lá.

As memorias positivas vem durante o dia e simplesmente invadem sua mente, como um comercial irritante que passa toda hora, como uma música que ficou gravada e fica repetindo a cada minuto.

Na verdade, toda separação seria muito mais fácil se as falas ruins, falsas acusações ou ataques a sua pessoa, fossem o que viesse à mente. Mas sabemos que não é assim que acontece.

Porém, Travis McNulty, um terapeuta que trabalha na Flórida, infelizmente não é assim que funciona o processo químico de se apaixonar e desapaixonar.

“Durante o relacionamento, seu cérebro monogâmico identificou essa pessoa como seu cônjuge”

Por isso é tão difícil se separar dela, de qualquer forma que seja. Já que identificamos aquela pessoa como nosso “cônjuge”, nós queremos continuar com ela.

“Estamos biologicamente programados para nos reproduzir, então há uma forte reação bioquímica que resulta de ver seu ‘cônjuge’ que libera neurotransmissores poderosos que nos fazem sentir bem.”

Então, basicamente, passar por um rompimento é como tentar parar de usar drogas de repente. É um processo quase como se livrar de uma dependência química, pois nosso próprio corpo faz isso conosco.

“Quando seu cérebro entende que seu parceiro não está mais com você, a dor se instala “, diz McNulty. “Sua mente não libera mais os produtos químicos do bem-estar (oxitocina e dopamina) que uma vez liberava sempre que você via essa pessoa.”

Tudo isso leva a uma sensação de mal-estar no estômago. “Para a maioria de nós, nossa mudança de foco nos leva a comportamentos que são atípicos e até mesmo ‘loucos’ tentando reconquistar aquela pessoa – mesmo quando logicamente sabemos que eles não são bons para nós.”

Recomendo que também leia: Aceite Os Prazeres E Dores Da Vida Para Torná-la Bonita.

5 Dicas para Superar o Fim do Namoro

Depois de passar algumas noites com sua comida lixo de escolha, é hora de começar a seguir em frente. Aqui estão cinco dicas, que o fará se sentir melhor, para recomeçar depois de um termino traumático.

1 | Fale sobre a sua separação, mas certifique-se de que é uma conversa construtiva.

Contar a história de sua separação pode ser catártico, especialmente se você estiver compartilhando com um grupo de pessoas que também passaram por uma experiência semelhante.

Mas se esse continuar a ser o único assunto de conversa por semanas depois, pode ser prejudicial para o seu processo de recuperação.

“Se você continuar a lamentar sobre o relacionamento, pode ficar preso na sua história. Você pode se encontrar no modo de vítima e ter problemas para seguir em frente.”, diz Sabia.

Conte a história uma vez e depois busque a orientação de seu grupo de colegas para ajudá-lo a seguir em frente.

“Envolva o grupo com perguntas sobre os passos que eles deram [após o rompimento] – e não pergunte apenas sobre o que eles acharam útil. Houve alguma coisa que eles fizeram que tornou mais difícil superar o rompimento?”

2 | Socialize com um grupo de amigos que o(a) apóiam.

Se a ideia de enfrentar um grande grupo de amigos ou familiares parecer muito assustadora, comece com aquele com quem você se sente mais confortável (que também tem um talento especial para tirar você de casa).

Socializar, mesmo quando você não quer, dá a você uma mudança de cenário, a oportunidade de conhecer alguém novo e um motivo para colocar calças e pentear o cabelo. Muitas vezes temos medo de sair, ficamos preso na mesma coisa. Então, uma vez já estando lá, lembramos o quanto gostamos de socializar.

Após o rompimento, seu cérebro anseia por aquelas substâncias químicas que o fazem sentir-se bem, que você costumava sentir ao passar o tempo com seu ex. Então saia e relaxe, ria um pouco e passe um tempo com as pessoas em sua vida que o fazem feliz (que você provavelmente não viu o suficiente durante seu relacionamento).

Aproveite para ler também: Quais As Consequências Da Procrastinação

3 | Cuidado com as redes sociais.

Passar por uma separação em um momento em que o paradeiro de seu ex está a apenas alguns cliques adiciona outra camada de confusão.

Como você lida com a situação realmente depende de como as coisas terminaram entre você e a rede que você compartilha.

Seja honesto consigo mesmo sobre duas questões: Será que me incomoda se meu(minha) ex souber o que estou fazendo? Serei tentado(a) a “stalkear” meu(minha) ex se continuarmos conectados socialmente?

Em caso afirmativo de uma ou mais questões, provavelmente é melhor encerrar o relacionamento online também. Assim.você corta a falsa sensação de bem estar al ficar “bisbiolhetando” a vida do outro de forma online.

Além disso, lembre-se de que a mídia social é onde colocamos o nosso melhor, o que pode ser difícil de testemunhar quando um rompimento é recente.

Ver as fotos do seu ex parecendo feliz não significa que ele o superou tão facilmente – ou que você está atrasado no processo -, mas pode parecer assim.

É por isso que é uma ideia inteligente, no mínimo, ocultar suas atualizações, se você não consegue deixar de seguir completamente.

4 | Escreva o que você aprendeu com o relacionamento.

Aos escritores ou escritores de plantão, essa 3 para vocês. Se você tem um diário, escreva sobre como esse relacionamento impactou sua vida e como o término te deixou.

É interessante fazer uma lista física do que você aprendeu em um relacionamento não apenas reforça os motivos pelos quais você não se encaixava bem, mas também ajuda a ter uma imagem melhor do tipo de parceiro com o qual você é mais compatível.

Você pode passar um bom tempo em auto-reflexão, analisando e pensando, para que possa examinar o que realmente não gostou em seu ex.

Faça essas perguntas:

  • Ele(a) fez de mim alguém que não sou?
  • O que fiz para me ressentir dele(a)?
  • O que eu gosto nele(a)?
  • O que estou procurando no futuro?

5 | Pratique a gratidão.

Certa vez escutei um certo homem me olhar e dizer:

“Sei que você está triste agora, mas a felicidade é uma escolha. Você pode escolher ser feliz.”

Em alguns dias isso era mais difícil do que em outros, mas perceber que tinha arbítrio sobre como me sentia, mesmo enquanto estava de luto pela perda de um relacionamento, foi uma revelação para mim na época.

Entenda que você pode dominar o que você sente. Quando você passa o dia procurando algo positivo , seu humor e a perspectiva geral mudam para melhor. Você passa mais tempo apreciando a beleza do mundo ao seu redor e menos tempo se concentrando na separação.

Conclusão

Essas são as dicas de como superar o fim de relacionamento traumático, obviamente que nada se esgota ai.

É muito importante também que você tente buscar ajuda profissional de um Psicólogo, caso a dor do termino persista por mais de algumas poucas semanas após o ocorrido.

Cuidar da sua saúde mental é super importante!

Mas e ai, que dica mais lhe chamou a atenção? Deixe nos comentários!

Deyvison Leandro

Meu nome é Deyvison Leandro e eu sou um Católico estudante de Psicologia que atualmente trabalha como Roteirista e Redator.

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.